Publicidade e Propaganda

Treze Informa #04 #VALEACG

21/03/2017

Fotografia e Filosofia

De acordo com Walter Benjamin os fotógrafos são “máquinas de esperar”. O Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social abordará essa relação entre o instantâneo e a fotografia na sua aula inaugural do 1° semestre de 2017, dia 22 de março, às 14h, na Multimeios do 13.

O tema será “Aquele que espera – a alegoria do fotógrafo em Walter Benjamin”, com palestra do professor Mauricio Lissovsky (UFRJ).

Mais informações: portal.pucminas.br/pos/fca/.
Dia 22 de março | Multimeios do 13
Av. Dom José Gaspar, 500 | Coração Eucarístico

 

Debates sobre Black Mirror

As pesquisadoras Glória Gomide e Julia Lery comentarão o episódio “Fifteen Million Merits”, da serie Black Mirror, no debate “Cinismo e Crítica da Mídia na série televisiva”, organizado pelo grupo de pesquisa Mídia e Narrativa em parceria com o Centro de Crítica da Mídia (CCM).

O evento acontecerá na sala multimeios do Prédio 13, dia 24 de março, às 15h20, no campus Coração Eucarístico. Mais informações:  midiaenarrativa.wordpress.com/.
Dia 24 de março | Multimeios Prédio 13
Av. Dom José Gaspar, 500 | Coração Eucarístico

 

Projetos Audiovisuais

Os escritores Guilherme Fiuza e Júlia Nogueira lançarão o livro Guia de Elaboração de Projetos Audiovisuais – Leis de Incentivo e Fundos de Financiamento, em evento mediado pelo professor José Márcio Barros.

O debate acontecerá no dia 22, às 15h20, na sala multimeios do prédio 42, e discutirá o tema “Projetos Audiovisuais: Desafios e oportunidades”. A participação pode valer ACG. Para comprar o livro: guiadeelaboracaodeprojetos.com.br/.
22 de março | Sala Multimeios do Prédio 42
Av. Dom José Gaspar, 500 | Coração Eucarístico

 

Formas Concretas

Composta por desenhos velocíssimos criados em momentos de criatividade esporádicos, a exposição “Formas Concretas” traz 14 obras em
acrílico sobre papel feitas pelo artista e designer mineiro Daniel Jack, relacionando temas como o existencialismo, a mitologia, a religião e a
psicologia. Ficará exposta no Centro de Documentação e Memória do Conselho Regional de Enfermagem (Coren) até 31 de março. Entrada
franca. Informações: www.corenmg.gov.br/.
Até 31 de março | Coren
Rua da Bahia, 916 | Centro

Televisão e experiência social

07/03/2017

Tradução do livro de Raymond Williams será lançada em aula inaugural

A tradução inédita para o português do clássico dos estudos culturais ingleses, Televisão: tecnologia e forma cultural, de Raymond Williams, publicado há 42 anos, será lançada em BH durante a aula inaugural dos cursos de Publicidade e Propaganda e Cinema e Audiovisual, dia 8 de março. Os responsáveis pela tradução são os professores da PUC Minas Marcio Serelle e Mário Viggiano.

No livro, segundo Serelle, Williams aborda a televisão como uma forma cultural, analisada pelo ponto de vista da experiência social, indo além da crítica sobre a alienação e manipulação dos meios. Aspectos que, de acordo com ele, expõem a atualidade da obra na contemporaneidade. “Ele se recusava a ver a concentração de poder e capital como fatores determinantes para os usos ou resultado das mídias”, afirma.

Para Serelle, Williams encara a TV como espaço privilegiado para compreender a construção e articulação das vidas das pessoas, atravessada pela mídia. “Para Williams, era preciso não só buscar usos desviantes na tecnologia, mas, principalmente, organizar uma resistência que tenha voz nas tomadas de decisão acerca da democratização dos meios. Bem, nada mais urgente no Brasil de hoje”, conclui.

Treze Informa edição 02-2a

Olhares críticos sobre a mídia

07/03/2017

Tecnologia, feminicídio e estudos culturais serão temas das aulas inaugurais

Estudos culturais, feminismo e o futuro da tecnologia no contexto das organizações marcam os temas das aulas inaugurais dos cursos do prédio 13, que acontecerão nas próximas semanas. Os eventos serão realizados durante o turno de cada curso, são obrigatórios para alunos matriculados na disciplina Seminários, e podem valer horas de ACG.

A aula inaugural de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, no turno da manhã, trará a documentarista Lívia Perez, diretora do curta-metragem Quem matou Eloá? para debater a relação “Mídia e feminicídio”, no dia 14 de março, às 8h50. O filme traz uma análise do sequestro e assassinato de Eloá Pimental em 2008, tragédia amplamente noticiada pela mídia na época do ocorrido.

Já as turmas de Relações Públicas receberão o administrador de empresas Filipe Braga Ivo para debater sobre o tema “A internet das coisas: reconfigurando relações e novas perspectivas do mundo do trabalho”, dia 14 de março, às 19h. Em sua fala, irá demonstrar como a tecnologia tem influenciado a vida das pessoas e das organizações e como, apesar da crise econômica atual, o campo da tecnologia está em constante ascensão, apresentando múltiplas e novas oportunidades.

A aula inaugural dos cursos de Publicidade e Propaganda e Cinema e Audiovisual será marcada pelo lançamento em BH da tradução inédita para o português do livro Televisão, de Raymond Williams, 42 anos após seu lançamento. Com o tema “Televisão e estudos culturais: leituras de Raymond Williams” os alunos participarão de debate com os pesquisadores Vera Veiga França (UFMG), Itânia Gomes (UFBA) e Marcio Serelle (PUC Minas), dia 08/03, às 15h20.

aulasinaugurais-verbo

 

Tire suas dúvidas sobre as famosas ACGs

07/03/2017

Atividades Complementares de Graduação são novidade no currículo

ACG-verbo

Assim como Alice Enrico, caloura de Cinema, muitos alunos têm dúvidas sobre ACG Foto: Arthur: Lahoz

As Atividades Complementares de Graduação (ACG) se tornaram obrigatórias para os cursos de Comunicação, exceto Publicidade e Propaganda. E, para tirar dúvidas frequentes sobre essas atividades que são essenciais para a formação dos alunos, conversamos com Aléssia Franco, coordenadora do curso de Relações Públicas. Confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre as ACGs, e fique ligado nas nossas dicas do
#valeACG, na terceira página!

O que é ACG?
A sigla ACG significa atividades complementares de graduação. Os projetos pedagógicos dos cursos de Jornalismo, Relações Públicas e Cinema preveem que o currículo obrigatório tem que destinar um determinado número de horas para a formação dos alunos.

Como funciona?
É uma atividade que o aluno tem que fazer fora do horário de aula dele, do contrário ela não é considerada extracurricular. Existe um conjunto de atividades que podem contar como horas de ACG.

O que vale como ACG?
Valem atividades de pesquisa como participar e assistir a congressos, integrar grupos de pesquisa e outras atividades do tipo. No campo da extensão, pode se fazer um estágio voluntário. Também vale participar de mostras artísticas, ir à museus e exposições, por exemplo. E, no âmbito da gradução, as ACGs podem ser disciplinas feitas em outros cursos, visitas técnicas, entre outros.

Como comprovar as horas?
Cada atividade gera uma comprovação diferente. Se o aluno participar de um congresso, por exemplo, ele comprovará a participação com o certificado. Se o aluno for ao cinema ou a uma mostra, ele deverá fazer uma resenha de 12 a 15 linhas e anexar o ingresso ou até mesmo uma foto dele ao relatório, comprovando sua presença.

Como serão lançadas as horas de ACG?
Os alunos vão colecionar os certificados ao longo do curso e, periodicamente, o coordenador do curso e o coordenador de ACG vão ajudar as turmas a monitorar isso. Então, é feito um lançamento disso formalmente no SGA, contabilizando assim as horas.

Relacionamentos

01/12/2016

Os alunos do segundo período do Curso de Publicidade e Propaganda da FCA na PUC Minas da Praça da Liberdade da fizeram um trabalho de vídeofoto para a disciplina Comunicação e Literatura, ministrada pelo professor Mário Viggiano no segundo semestre de 2016. A proposta era criar uma narrativa utilizando como cenário a unidade da PUC Minas e a Praça da Liberdade. O resultado você confere aqui.

Histórias da Praça – Vídeos

30/11/2016

O Projeto Histórias da Praça é o resultado dos trabalhos interdisciplinares das disciplinas de Comunicação e Literatura (Prof. Mário Viggiano), Fotografia (Prof. Valério Sousa) e Produção Gráfica (Dulce Albarez) dos alunos do segundo período de Publicidade e Propaganda da Praça da Liberdade.
Nesse trabalho foram realizados vídeos e um ebook, confira agora o teaser e logo em seguida o vídeo.

Vídeo completo Histórias da Praça

Devaneios

30/11/2016

Os alunos do segundo período do Curso de Publicidade e Propaganda da FCA na PUC Minas da Praça da Liberdade da fizeram um trabalho de vídeofoto para a disciplina Comunicação e Literatura, ministrada pelo professor Mário Viggiano no segundo semestre de 2016. A proposta era criar uma narrativa utilizando como cenário a unidade da PUC Minas e a  Praça da Liberdade. O resultado você confere aqui.

Histórias da Praça – ebook

29/11/2016

O Projeto Histórias da Praça é o resultado dos trabalhos interdisciplinares das disciplinas de Comunicação e Literatura (Prof. Mário Viggiano), Fotografia (Prof. Valério Sousa) e Produção Gráfica (Dulce Albarez) dos alunos do segundo período de Publicidade e Propaganda da Praça da Liberdade.
Nesse trabalho foram realizados vídeos e um ebook, confira agora o ebook.

8° andar

29/11/2016

Os alunos do segundo período do Curso de Publicidade e Propaganda da FCA na PUC Minas da Praça da Liberdade da fizeram um trabalho de vídeofoto para a disciplina Comunicação e Literatura, ministrada pelo professor Mário Viggiano no segundo semestre de 2016. A proposta era criar uma narrativa utilizando como cenário a unidade da PUC Minas e a  Praça da Liberdade. O resultado você confere aqui.

 

Exposição de Ecobags

28/11/2016

Alunos desenvolveram artes a partir de filmes e séries

Os filmes E.T., Laranja Mecânica, Grande Hotel Budapest, Que Horas ela volta?, Central do Brasil e Aquarius, e séries como Mad Men, House of Cards e Manhattan. Esses e vários outros produtos midiáticos foram desconstruídos e serviram de inspiração para a produção de ecobags pelos alunos de Cinema e Publicidade e Propaganda para a disciplina de Comunicação Visual, da professora Glória Gomide.

A atividade é realizada há três semestres e sempre traz propostas diferentes. As bolsas chamam a atenção de quem passa pelos prédios da comunicação e fazem sucesso entre os alunos. “Eles amam, eu também amo”, assume Glória. Para produzir as ecobags, eles desenvolvem uma arte para estampar a bolsa dentro do tema proposto.

O grupo da aluna Laísa Santos, do 4º período de Cinema, confeccionou a ecobag a partir da série Sopranos. Para eles, tanto o trabalho, quanto a disciplina no geral, acrescentaram conhecimentos sobre identidade visual e criação de produtos, que levarão para a carreira.

De acordo com a estudante, o processo de produção foi intenso, pois representar a série de uma maneira diferente do convencional é bastante desafiador. “As maiores dificuldades foram fazer com que as pessoas entendessem o que queríamos transmitir e mostrar que isso tinha relação com a narrativa”, finalizou.

Ecobag desenvolvida pelos alunos de PP Foto: Luiza Andrade

Ecobag desenvolvida pelos alunos de PP
Foto: Luiza Andrade