TV Complexa

Um brinde ao presente. Amor e Sorte surpreende com linguagem simples e criatividade na produção

Por Ana Flávia Barbosa; Nicolle Gonçalves; Pamella Tomich; Rebeca de Castro.

A gente nunca se livra do agora. Pode até se livrar do que foi, procurar esquecer e ressignificar. Podemos também tentar criar artimanhas para evitar o futuro, mas para o agora, não há fuga. Amor e Sorte, série de tevê exibida às terças-feiras pela Rede Globo no período de 8 a 29 de setembro, brinda o agora. Os episódios de, em média, 30 minutos contam histórias e desafios de pessoas que passaram a quarentena juntas, confinadas.

CONTINUE LENDO

Crítica à série Law & Order

Por Janaina Oliveira e José Aparecido Ribeiro.

A série Law & Order é atualmente exibida pela TV Band aos sábados, a partir das 23h. Trata-se de um clássico do conhecido diretor Dick Wolf, no ar há mais de 20 anos. Na TV aberta do Brasil, a série tem conquistado fãs, sendo uma boa opção para quem não possui TV a cabo e nem é assinante de plataformas de streaming. A série de investigação ganhou, desde o dia 30 de maio de 2020, exibições semanais na TV Band às 23h dos sábados. Com o apelo de ser uma série de investigações especiais, o público da emissora cresceu e tem conquistado a faixa dos 50 anos, segundo o site Tecmundo.

CONTINUE LENDO

All or Nothing: Manchester City – Os personagens de uma conquista

Por André Tolomelli; Gabriel Tameirão; Guilherme Henrique; João Victor Del Rio.

All or Nothing (“Tudo ou Nada”): Manchester City”, disponível na Amazon Prime,  é uma série documental que segue o clube inglês pelos bastidores do título da Premier League, durante a temporada 2017-2018. A série mostra as emoções vividas pelos jogadores, pelo clube, por funcionários e pela comissão técnica em um cenário de pressão sob o rico elenco dos Blues e o técnico Pep Guardiola, icônico treinador da história do futebol.

CONTINUE LENDO

Da perfeição aos caos: Spin Out traz nuances de um amor à patinação e problemas mentais e sociais

Por Amanda Santos; Clara Passos; Lara Pereira.

Lançada pela Netflix, o seriado americano Spin Out (originalmente, Spinning Out) gira em torno de Kat Baker (Kaya Scodelario), uma promissora patinadora no gelo que vê seu sonho olímpico ir por água abaixo após uma queda terrível durante uma competição. Depois de passar por uma cirurgia no crânio em decorrência do acidente, ela convive com um trauma que a impede de seguir em frente, enquanto também precisa encarar uma família complicada, um novo parceiro, e um grande segredo, que ela tenta manter a sete chaves.

CONTINUE LENDO

Anne with an E – Crítica da 1ª temporada

Por Gustavo Macedo; Julia Greinert; Letícia Mattos; Pedro Jellinek.

Anne with an E é uma produção e adaptação da Netflix em parceria com o canal canadense CBC, baseada nos livros de 1908 Anne de Green Gables, escrito por Lucy Maud Montgomery. A série conta a história de Anne Shirley (Amybeth McNulty), garota órfã de 13 anos que foi enviada por engano para a casa de Marilla (Geraldine James) e Matthew Cuthbert (R.H. Thomson). Os irmãos, que inicialmente haviam pedido a guarda de um garoto para ajudar na fazenda, recebem Anne, que por sua vez fica eufórica ao saber que será adotada. A jovem já no primeiro episódio exibe muito bem a sua personalidade peculiar: ela fala sem parar, utiliza um vocabulário difícil que aprendeu lendo livros, é muito imaginativa e deslumbrada com a vida, além de não esconder seu anseio por finalmente ser parte de uma família. 

CONTINUE LENDO

Um espectro de possibilidades

Por Debora Drumond.

Podia ser só mais uma série sobre relacionamentos na juventude como tantas outras que fazem sucesso hoje em dia, mas Amor no Espectro tem uma proposta diferente e é bem mais do que um reality show sobre pegação em um cenário paradisíaco. Disponibilizada na Netflix em julho deste ano, a série documental apresenta a busca pelo amor de onze jovens adultos autistas. Em cinco episódios, conhecemos um pouco mais sobre o universo do espectro autista, enquanto acompanhamos a jornada de jovens que estão em busca de seu primeiro relacionamento amoroso – Olivia, Chloe, Mark, Michael, Maddi, Andrew e Kelvin –, e também dois casais que já estão juntos há algum tempo – Thomas e Ruth, e Jimmy e Sharnae. 

CONTINUE LENDO

“Love, Death + Robots”: sobre paradoxos, tristeza e algum futuro

Por Clara Mariz; Esther Armanni; João Pedro Junqueira; Pedro Chimicatti.

“Love, Death + Robots” é uma série antológica de animações adultas produzida pela Netflix, lançada em 2019. Produzida por Joshua Donen, David Fincher, Jennifer Miller e Tim Miller, a série conta com a construção de narrativas completas em episódios curtos (de 8 a 17 minutos), sempre tratando os temas com abordagem futurista.

CONTINUE LENDO

Anne With An E: questões socioculturais através dos séculos

Por: Bruna Silveira, Júlia Grego, Kívia Morrana e Luísa Dell Isola.

“Não é o que o mundo tem pra você, é o que você traz ao mundo”. Essa frase, dita durante um dos episódios, caracteriza não somente os ensinamentos que os personagens vivem no decorrer da série, mas também o legado deixado para os telespectadores que acompanharam Anne With An E.

CONTINUE LENDO

Uma narrativa nada ortodoxa

Por Francielle Laudino; Henrique Perez; Júlia Bahia; Lívia Rigueira.

A minissérie dramática “Nada Ortodoxa”, cujos quatro episódios foram disponibilizados na Netflix em março deste ano, foi inspirada no livro “Não ortodoxa: A escandalosa rejeição das minhas origens hassídicas” de Deborah Feldman. A minissérie conta a história de Esty Shapiro, uma jovem de 19 anos que vive em uma  comunidade judaica em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Abandonada pela mãe e com pai alcoólatra, Esty acabou sendo criada pelos avós e pela tia, que eram extremamente rigorosos com as tradições religiosas. Devido a um arranjo familiar, a garota é obrigada a se casar com o judeu Yakov Shapiro. 

CONTINUE LENDO

TV Complexa

Apresentamos a mais nova parceria do CCM, desta vez, com o curso de Jornalismo do campus Coração Eucarístico! A TV Complexa é uma iniciativa produzida na disciplina de Jornalismo Cultural, do oitavo período, ministrada pelo professor Márcio Serelle. O projeto visa abrir espaço, dar visibilidade e difundir produções textuais dos alunos da graduação. Fique atento às críticas culturais que serão publicadas aqui!